Pular para o conteúdo principal

O que fazer nas férias: maratona STAR WARS


É claro que nas férias não poderia faltar STAR WARS!! Eu assisti a todos os filmes e como lançará em dezembro o episódio 7, fazer uma maratona com todos os seis filmes de Star Wars seria uma ótima ideia, tanto para quem ainda não assistiu nenhum quanto para os que são fãs da saga. 

Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999).

Este, embora tenha sido lançado em 1999 (bem depois dos três primeiros filmes que na verdade são os três últimos) é o começo da história, mostrando Anakin Skywalker (♥) quando criança. 

Sinopse: Quando a maquiavélica Federação Comercial planeja invadir o pacífico planeta Naboo, o guerreiro Jedi Qui-Gon Jinn e seu aprendiz Obi-Wan embarcam em uma aventura para tentar salvar o planeta. Viajam com eles a jovem Rainha Amidala. Eles têm de viajar para os distantes planetas Tatooine e Coruscant em uma desesperada tentativa de salvar o mundo de Darth Sidious, o demoníaco líder da Federação. Durante a viagem, Qui-Gon Jinn conhece um garoto de nove anos (Anakin) e deseja treiná-lo para ser tornar um Jedi, pois o menino tem todas as qualidades para isto.

Episódio II: Ataque dos Clones (2002).

O segundo foi lançado em 2002 e já mostra Anakin crescido, um aprendiz Jedi.

Sinopse: Dez anos após a tentativa frustrada de invasão do planeta Naboo, Obi-Wan, Anakin Skywalker e Padmé Amidala estão juntos novamente. Neste período de tempo Obi-Wan passou de aprendiz a professor dos ensinamentos jedi para Anakin, sendo que ambos foram destacados para proteger a agora senadora Amidala, que tem sua vida ameaçada por facções separatistas da República, que ameaçam desencadear uma guerra civil intergalática. Com o passar do tempo surge um romance proibido entre Anakin e Amidala, pois os cavaleiros jedi não têm permissão para se apaixonarem.

Episódio III: A Vingança dos Sith (2005).

Esse é um dos mais tristes, um dos que mais mexeu com minha cabeça. 

Sinopse: As Guerras Clônicas estão em pleno andamento e as diferenças entre o Conselho Jedi e o Chanceler aumentam cada vez mais. Anakin mantém um elo de lealdade com o Chanceler, ao mesmo tempo em que luta para que seu casamento com Padmé Amidala não seja afetado por esta situação. Seduzido por promessas de poder, Anakin se aproxima cada vez mais de Darth Sidious até se tornar o temível Darth Vader. Juntos eles tramam um plano para aniquilar de uma vez por todas com os cavaleiros jedi.

Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977).

Luke e a princesa Leia são filhos de Anakin, como você verá, e Hans Solo é um personagem muito apaixonante! 

Sinopse: Luke Skywalker sonha ir para a Academia como seus amigos, mas se vê envolvido em uma guerra intergalática quando seu tio compra dois robôs e com eles encontra uma mensagem da princesa Leia Organa para o jedi Obi-Wan Kenobi sobre os planos da construção da Estrela da Morte, uma gigantesca estação espacial com capacidade para destruir um planeta. Luke então se junta aos cavaleiros jedi e a Hans Solo, um mercenário, para tentar destruir esta terrível ameaça ao lado dos membros da resistência.

Episódio V: O Império Contra-Ataca (1980).


Sinopse: As forças imperais comandadas por Darth Vader lançam um ataque contra os membros da resistência, que são obrigados a fugir. Enquanto isso Luke tenta encontrar o Mestre Yoda, que poderá ensiná-lo a dominar a "Força" e torná-lo um cavaleiro jedi. No entanto, Darth Vader planeja levá-lo para o lado negro da "Força" (já que descobriu que ele é seu filho). 

Episódio VI: O Retorno de Jedi (1983).

Sinopse: O imperador está supervisionando a construção de uma nova Estrela da Morte. Enquanto isso Luke liberta Han Solo e a Princesa Leia das mãos de Jaba, o pior bandido das galáxias. Luke só se tornará um cavaleiro jedi quando destruir Darth Vader, que ainda pretende atraí-lo para o lado negro da "Força" (mas... várias coisas fantásticas acontecerão!!)

E, agora em dezembro, haverá o lançamento do Episódio VII, com os personagens principais dos filmes dos episódios IV, V e VI!!! Veja abaixo o trailer:

Episódio VII: O Despertar da Força (2015).

É isso, boas férias! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Leia mais: Saudade para quê?, Serginho Groisman

Existem jovens que sentem nostalgia por não ter sido jovens em gerações passadas. Saudade do enfrentamento com os militares dos anos 70, da organização estudantil nas ruas, do sonho socialista – comunista – anarquista – marxista – leninista. Ter saudade da ditadura é ter saudade de conhecer a tortura, o medo, falta de liberdade e a morte. Ser jovem naquela época era coexistir com a morte, ver os amigos ser tirados das salas de aula para o pau-de-arara, para o choque elétrico, para as humilhações. Da mesma forma, quem sente nostalgia dos anos 80 se esquece do dogmatismo limitante das tribos daqueles tempos, fossem punks, góticos ou metaleiros. Hoje, é a vez dos playboys – patricinhas – cybermanos – junkies, das raves, do crack, da segurança dos shoppings e do Beira-Mar. Um cenário que pode parecer aborrecido ou irritante para muita gente que tem uma visão romântica de outras décadas. Mas nada melhor que a liberdade que temos hoje para saber qual é a real de uma juventude e de uma soci…

As coisas de antigamente

A minha rua tinha duas árvores. Uma delas ficava no quintal do meu vizinho ruim. O vizinho era ruim, ou melhor, ainda é ruim, não a árvore. Bem, o sol sempre nascia atrás dela e de frente para a porta da minha casa e a gente nunca tinha coragem de levantar pra ver o por do sol. Por sorte, o sol se punha na parte de trás da minha casa e esse a gente sempre olhava da varanda que ainda tem no meu quarto. Bem, não no meu quarto, mas no quarto que era meu. Mas tudo bem, agora ele é ocupado por uma pessoa legal, ou pelo menos, ele parece ser legal, algumas músicas das quais escuta pelo menos são.
O fato é que agora a árvore do meu vizinho não está mais lá: o terreno nem é mais do meu vizinho ruim e a árvore foi derrubada para que o espaço no qual ela ocupava fosse agora transformado em garagem para carros. Os carros agora ocupam o lugar. E aquela árvore foi transformada em enfeite. Algumas partes dela, na verdade, porque o resto foi jogado no lixo. E também não dá mais para ver o sol nasce…

A descoberta

Estava passando pelo shopping, rápido e com bastante pressa. Havia pouca gente ao meu redor e ao virar em outro corredor não havia mais ninguém além de mim. Estranhei, mas não me incomodei: ao contrário, gostava da minha presença e ninguém atrapalharia meu caminho. Eu tinha pressa. 
Olhei no relógio e, sem perceber, olhei-o novamente. Meus pensamentos não pareciam focar naquele momento, a ansiedade com o novo cargo na empresa me tomava por completa! Feliz? É, talvez sim. Não! Com certeza. Estufei o peito. Cabeça erguida, pensamentos nas economias e compras que poderia fazer, na pressa em chegar logo, olhava para as vitrines sem notar roupas, calçados, joias ou mesmo os espelhos imensos que tornavam a decoração um tanto estranha. E por que eu demorava tanto a chegar ao elevador? Bem, fosse por isso que ninguém ia por ali.
Dei de ombros. Nada atrapalharia meu dia. Nem mesmo uma velha senhora que se arrastava e fazia um barulho ensurdecedor ao arrastar pelo chão algo de metal. Estava em…